Faça seu Registro Aqui

bandeira-brasil-imagem-animada-0009
Encontre-nos
Bem-vindos!   Só atenderemos pedidos de Informações de Seguidores do blog
e se forem solicitados exclusivamente através do nosso Email.   Obrigado.

14 abril 2012

Como Pesquisar Links Para Downloads Gratuitos Na Internet



     Desde a  primeira  postagem, tem chegado a mim vários e-mails solicitando um link para fazerem o download do disco "The Dark Side Of The Moon", do Pink Floyd. Como já informei no editorial de boas vindas, não é intenção deste blog postar links para downloads que sejam de distribuição ilegal.

     Assim sendo, sugiro que usem os serviços  de  busca da WEB, como o Google por exemplo, onde encontrarão várias opções de hospedagem desse arquivo e onde poderão baixar este ou qualquer outro disco, filmes, livros, jogos e tudo mais.

     Como alguns declararam não saber como se faz, é só digitar no buscador o nome da banda,  seguido do nome do álbum, mais a data de lançamento do disco entre parênteses e depois digitar " - blogspot", sem aspas. Como exemplo, no caso do disco em questão, ficaria assim: " Pink Floyd The Dark Side Of The Moon (1973) - blogspot ", sem aspas.

     Desta maneira o serviço de busca vai te direcionar somente para os blogs e sites de downloads gratúitos. Quanto mais informações você inserir na pesquisa, mais fácilmente o ítem será encontrado e mais opções de download você terá.

     Espero que esta explicação satisfaça a todos e, desde já, quero, de coração, agradeçer aos amigos, que estão me prestigiando com suas visitas. Muito obrigado!

06 abril 2012

Poluição Sonora. Não Só Ambiental, Mas Também Um Problema Social !























     Este  não é um  problema restrito à nós. A abrangência é global. Mais que um problema ambiental, a poluição sonora  é também um problema social. É originada pela produção de sons com elevada intensidade, às vezes se tornando insuportáveis, passando a ser considerado como ruído perturbador.

     Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) o nível máximo de ruído que o ouvido humano pode agüentar sem que haja prejuízos é de 65 dB(decibéis). A partir daí podem ser causados problemas que vão desde o estresse e a  insônia por causa do barulho, até a perda irreversível da capacidade auditiva.

     No Brasil, as principais leis que regulamentam os níveis de ruído são as resoluções CONAMA 001/90, que adota os padrões estabelecidos na NBR 10.151 para avaliar os ruídos em áreas habitadas, e a  CONAMA 002/90  que criou o Programa Nacional de Educação e Controle da Poluição Sonora – Silêncio. Outra norma  utilizada no controle deste tipo de poluição é NBR 10.152 que estipula limites em decibéis para a emissão de ruídos em determinados locais de acordo com o ambiente e o tempo  de exposição a que as pessoas ficam submetidas.

     Mas, de onde vem essa poluição sonora?  Ela se faz sentir com mais  intensidade nas grandes cidades, nas zonas com maior densidade populacional, onde as principais fontes estão nas máquinas da construção civil, no trânsito e no movimento caótico dos centros urbanos, nas atividades  industriais, no movimento de grande número de pessoas em espaços fechados, aviões, locomotivas, etc. Até dentro das igrejas, às vezes, num espaço de pequena metragem, colocam-se microfones e  amplificadores. Mas as pequenas cidades, como a nossa, também sofrem os seus efeitos maléficos.
Por ser um tipo de poluição impossível de se ver, a poluição sonora muitas vezes passa desapercebida, ou então, as pessoas acabam se acostumando a ela.

     Outras fontes também muito importantes são as discotecas, os  carros de  som (não sei para que tanto aparato, pois quem vai ouvir certamente ainda não é surdo, vai ficar) e os de propaganda volante, que não fogem à regra. Os shows musicais e eventos relacionados, que embora não sejam de longa duração, causam um grande sofrimento para as pessoas que moram nas proximidades, às  vezes, obrigando-as até a se mudarem temporáriamente, como é o meu caso e de alguns vizinhos que ainda têm esta opção para lançar mão. Segundo pesquisa, é atribuído à poluição sonora, a culpa pelo progressivo nível de ensurdecimento, principalmente da população jovem, pois esta barulhada   desnescessária, certamente é prejudicial. Amiúde, as pessoas confundem qualidade com volume de som.  Para se ter uma  idéia, aqui em São João, quando da esperada Exposição de Botequins que temos anualmente e que leva embora, todo ano, parte do esmirrado capital de giro da cidade, alguns  moradores do distrito de Roça Grande, por exemplo, segundo eles mesmos, com pouco esforço, escutam todo o desenrolar da grande festa. Já ouvi, também a título de reclamação, a mesma coisa de moradores dos bairros circunvizinhos e até mesmo dos mais distantes. Analizando com mais profundidade,  também é o resultado da falta de senso de cidadania das pessoas (e aí está incluído a  educação, a percepção de limites e a noção do direito do outro), falta de vontade das pessoas públicas, e um monte de outras coisas. Que me desculpem pelo desabafo, mas é um enorme sacrifício que todos nós fazemos todas as vezes que acontece alguma festa por lá! Fica impossível conversar, ver TV e, principalmente, dormir, enquanto não termina a baderna lá pelas quatro ou cinco horas da manhã.




     A poluição sonora pode trazer sérios problemas de saúde para a espécie humana, assim como para outras espécies. A exposição frequente a sons de alta intensidade pode provocar lesões auditivas graves, podendo mesmo levar à surdez. Além disso, a poluição sonora pode provocar stresse e  consequências que daí advém, como dificuldade de concentração e dificuldade em dormir. Este  problema é reversível, ou seja, através do uso de medidas de prevenção é possível evitá-lo. Algumas formas de fazer isto seriam: sensibilizar a população no sentido de evitar a poluição sonora e evitar  longas exposições a sons demasiado intensos; uso de protecções nos ouvidos em trabalhos que exigem exposição a ruído; evitar a ida com frequência a discotecas e locais públicos com sons intensos; elaboração de acordos que regulem a emissão de ruído, ou simplesmente fazer uso das regras que já existem regulamentadas em lei. Mas, sem fiscalização e punição nada funciona. É uma questão de querer resolver, pois as leis existentes já dão pleno amparo às ações.

     A poluição sonora é hoje um problema muito preocupante e cabe a todos fazer algo para evitá-la, pois as suas consequências vão ser cada vez mais intensas. Vamos fazer a nossa parte???...
dados: poluição.net


04 abril 2012

Yes - Super Banda De Rock Progressivo

























     O Yes é uma banda britânica de rock progressivo sinfônico formada originalmente por Jon Anderson (vocal), Chris Squire (baixo), Tony Kaye (teclado), Peter Banks (guitarra) e Bill Bruford (bateria) em 1968. Apesar das muitas mudanças na formação, separações ocasionais e as diversas mudanças na música popular, o grupo está na ativa há 42 anos e ainda detém grande prestígio internacional.

     As gravações da década de 70 até hoje são consideradas por muitos fãs como sendo o som clássico da banda e a sua fase mais criativa. Esses discos apresentavam arranjos complexos, com orientação erudita, marcações de tempo incomuns, musicalidade virtuosa, mudanças rítmicas muito dinâmicas e letras surrealistas de significados obscuros. O repertório comumente excedia a estrutura padrão das canções de duração média de 3 minutos, com suítes longas, algumas vezes com até 20 minutos ou mais, fazendo da banda um dos carros-chefe do emergente rock progressivo. Versos com vocais alternavam-se com interlúdios instrumentais atmosféricos, passagens frenéticas e improvisos longos de guitarra, teclado e baixo. As marcas registradas deste período clássico são os vocais agudos e melódicos de Jon Anderson, os solos de guitarra e teclado de Steve Howe e Rick Wakeman, respectivamente, a bateria polirítmica de Bill Bruford (posteriormente, Alan White), o baixo altamente melódico e ao mesmo tempo agressivo de Chris Squire, destacado pelo som de seu super Rickenbacker RM1999. Chris Squire foi um dos primeiros baixistas de rock a adaptar de forma bem sucedida efeitos de guitarra para seu baixo, tais como tremolo, phasers e pedal wah-wah.

     Em 1971, o tecladista Tony Kaye foi demitido, vindo a formar depois sua própria banda, Badger". Apesar de ser um tecladista talentoso que contribuía com passagens memoráveis em seu órgão Hammond (particularmente nas músicas "Everydays" e "Yours is No Disgrace"), Kaye não conseguia se equiparar à guitarra de Howe no que diz respeito aos improvisos. Ele foi substituído por Rick Wakeman, de treinamento erudito, que havia acabado de sair do "The Strawbs" e era um músico de estúdio notável, tendo tocado com David Bowie e Lou Reed. Wakeman trouxe os teclados a um nível tão alto quanto o da guitarra, uma situação rara para um grupo de rock.Como um solista, Wakeman provou ser um perfeito parceiro para Howe. Ele também trouxe duas adições vitais para a instrumentação do grupo - o Mellotron,que Kaye se mostrava pouco à vontade ao usá-lo e o sintetizador Minimoog. Seu visual no palco também era marcante: Wakeman era rodeado por vários teclados, e possuia um cabelo loiro longo e uma capa brilhante, que lhe dava ares de mago.

     Foi com essa nova formação que o Yes entrou naquele que muitos consideram como sendo o seu período mais fértil e bem sucedido, gravando dois discos muito bem cotados. "Fragile" (1971) constou no "Top 10" na América, assim como "Close to the Edge" (1972). O Yes gozou de enorme sucesso comercial e crítico por todo o mundo e passou a possuir um dos shows mais populares da época. Eles também se valeram dos tremendos avanços  tecnológicos  para shows ao vivo  na época e eram renomados pela alta qualidade de som e iluminação de palcos. Os 2 discos se tornaram grandes marcos na história do rock progressivo sinfônico. Inclusive, muitos consideram, de toda a discografia da  banda, o álbum "Close to the Edge" como sendo o ponto máximo no gênero, inclusive eu. O álbum "Fragile" já apresentava as capacidades individuais da banda apresentando uma  composição  de cada um e também marcou o início de uma longa parceria com o artista  Roger Dean, que desenvolveu o logotipo do grupo e as maravilhosas e inigualáveis capas dos álbuns da banda, bem como todos os cenários de palco. Dean também trabalharia para outras bandas do gênero, tornando suas ilustrações psicodélicas e ricas de detalhes numa característica marcante do gênero rock progressivo.

     Algum tempo depois, tensões internas entre Wakeman e o resto da banda, bem como o sucesso carreira solo do tecladista, que a cada dia se firmava mais, o levou a sair da banda após a turnê de "Tales" em 1974. Então, dedicando-se por completo à sua carreira solo, ele obteve grande sucesso. Com a sua saída a banda foi se desviando da linha progressiva e, objetivando ampliar as relações com a massa e as rádios, lentamente, deu-se início a uma metamorfose musical, pendendo para a linha mais pop e culminando com o sucesso nas rádios.   "Close To The Edge", de 1972, na minha opinião, é o melhor disco da banda, sem sombra de dúvida.
parceria: wikipedia
Busca para download no Google: (banda) (álbum) (ano) - blogspot


03 abril 2012

Yes - And You And I

            

     Em 2003 os componentes da banda, Jon Anderson, Steve Howe, Chris Squire, Rick Wakeman e  Alan White, juntaram-se novamente para realizarem o "Concerto de Montreux", onde fazem uma  apresentação da música  "And You  And I", do disco "Close To The Edge", de 1972. Me pareceu uma apresentação bastante informal, diria até despreocupada, pois a versão original desta música, cantada e tocada pelos próprios, nos emociona muito mais. Mesmo assim vale a pena escutar um dos maiores sucessos da fase progressiva da banda. A letra realmente é bem obscura. A tradução ficou meio "truncada", mas vai assim mesmo. Eles são demais!..


Yes  -  And  You  And  I  (tradução)

Um homem concebeu um momento de respostas para o sonho
Sustentando as flores diariamente, sentindo todos os temas
Como uma fundação deixada para criar o alvo em espiral
Um movimento igualmente recuperado e prezado
Tudo completo visando às sementes da vida com você

Mudou por apenas uma questão de tempo, o espaço de acordo
Entre a imagem do tempo, por trás da face da carência
Chegando logo a um acordo com todas as expressões estabelecidas
Emoções reveladas como o oceano virgem
Tudo completo visando às sementes da vida com você

Moedas e cruzes
(Viro alfaiate, assauting)
Nunca sabem o seu valor infrutífero
(Todas as manhãs o interesse manifestado,
Apresentar um outro para o cabo)
Cordas estão rompidas
(Todos os deixou morrer, redescoberto
Da porta que virou)
Fechados dentro da Mãe Terra
(Para fechar a tampa, todas as
Interesse mostrado)
Eles não vão se esconder, prender, eles não vão te dizer
(Para ligar um ao outro, ao
Inscreva-se no momento a sua escalada float)
Vendo o mundo, observando todo o mundo
Observando-nos passar

E você e eu subimos ao longo do mar para o vale
E você e eu chegamos por razões a nomear

II Eclipse

Chegando logo a um acordo com todas as expressões estabelecidas
Emoções reveladas como o oceano virgem
Como um movimento igualmente recuperado e prezado
Tudo completo visando às sementes da vida com você

III O pregador, o professor

Triste pregador pregado na porta colorida do tempo
Professor louco esteja lá lembrado da rima
Não haverá nenhum inimigo mutante, devemos certificar
Fins políticos assim como passados tristes vão morrer
Estenda a mão à medida que sabores futuros começam a entrar em você
Oooh, ooh

Ouvi com força, mas não pude ver
Tempo de vida mudar fora e dentro de mim
O pregador treinou em todos, perdendo o seu nome
O professor viaja, pedindo para ser mostrado o mesmo
No final, vamos concordar, vamos aceitar, vamos imortalizar
Que a verdade do homem, amadurecendo em seus olhos
Tudo completo visando às sementes da vida com você

Chegando logo a um acordo com todas as expressões estabelecidas
Como um movimento igualmente recuperado e prezado
Emoção revelada como o oceano virgem
Um futuro, manhã, tarde, noites mais claros com você

IV Apocalipse

E você e eu subimos, atravessando as formas da manhã
E você e eu chegamos ao sol para alcançar o rio
E você e eu subimos, desimpedidos em direção ao movimento
E você e eu passamos sobre vales de mares sem fim


Yes - Owner Of A Lonely Heart

          


     Yes, show ao vivo em 2004, cantando um de seus sucessos na linha pop da banda. Pena que Jon Anderson não está nos premiando com a sua linda voz, que supera em muito a de Trevor Horn, que está cantando neste vídeo. Mesmo assim ficou bem bom, com um desempenho próximo do "similar"!  Veja!


Yes  -  Owner  Of  A  Lonely  Heart (tradução)


Mova-se,
você sempre viveu sua vida;
Nunca pensando no futuro;
Submeta-se,
você é o movimento que faz;
Tenha suas chances, vença ou perda;
Veja-se,
você é o passo que dá;
Você por você, é o único jeito;
Agite, se agite,
você é cada movimento que faz;
Então a história segue.

(Refrão)
Dono de um coração solitário;
Dono de um coração solitário;
É muito melhor do que ser;
Dono de um coração partido;
Dono de um coração solitário.

Diga que você não quer ter essa chance;
Você se machucou muito antes;
Veja agora, a águia no céu;
Como dança, única e só;
Você, perca-se;
não por piedade;
Não há nenhuma razão pra ficar sozinho;
Seja você mesmo, dê ao seu livre arbítrio uma chance;
Você deve querer o sucesso.

Refrão

Dono de um coração solitário;
Após minha própria decisão;
Eles me confundiram bastante;
Dono de um coração solitário;
Meu amor nunca disse questionar sua vontade como um todo;
No fim você deve olhar antes de pular fora;
Dono de um coração solitário;
E você não vai vacilar agora; não, não?

Refrão (2x)

Dono de um coração solitário;
Mais cedo ou mais tarde, cada conclusão;
Vai decidir o coração solitário;
Dono de um coração solitário;
Vai excitar, vai deliciar;
Vai dar um melhor início;
Dono de um coração solitário;
Não decepcione seu livre arbítrio;
Não decepcione seu livre arbítrio;
Dono de um coração solitário;
Não decepcione seu livre arbítrio;
Apenas o acolha.


                            Encontre-nos nas Redes Sociais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...